O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Essa é a seção para conversas gerais sobre RPG, que não são sobre um sistema específico, ou se aplicam a vários sistemas.

Moderador: Moderadores

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#1 » 02 Abr 2012, 13:02

Esse assunto vem a minha mente muitas vezes, deixei o título bem genérico, mas há um tópico antigo chamado "Motivos que deixam você irritado com cenários de fantasia" que trata só de cenários de fantasia.

O que mais me irrita em certas narrações, é o mestre não garimpar quase nada sobre o cenário que ele se propôs a narrar. E quando o fazem, mudam tudo, mantendo talvez só os deuses ou algo como o esqueleto do cenário, usando talvez os mapas do cenário, muitas vezes nem os mapas das cidades são aproveitados, desperdiçando tempo, e dependendo da situação, algumas mudanças feitas pelos narrados, descaracterizam o cenário.

Por isso, muitas vezes entendo porque alguns preferem ambientações abertas, onde o cenário não está totalmente pronto, ou o que existe e pode ser feito tem participação do próprio jogador, que para isso precisa ter bom senso e aprovação do mestre. O mestre que se propõe a mestrar um cenário, não precisa ficar engessado na descrição do cenário, mas também acredito que alguma coisa essencial deve ser mantida, até para que ele não perca tempo tendo que inventar trocentas coisas, focando apenas no mais importante. Se algo for muito absurdo, como um Beholder Prefeito, ou um cantor de rock do clã Nosferatu. É claro que pra tudo pode haver alguma explicação, mas nem todas são plausíveis e fogem do propósito geral da campanha que o narrador está propondo, mas então isso deve ser muito bem conversado com os jogadores, para que todos fiquem a vontade e não levem um susto ao descobrir que irão jogar em Dragonlance, mas não poderão jogar como Minotauros.

Como mestre, muitas vezes preciso e acabo mudando muitas coisas no cenário, mas quando faço isso, faço sabendo que os jogadores sequer sabem como o cenário funciona, mas quando os jogadores conhecem bem o cenário, mudar algo fica mais complicado, pois vai sempre ter um reclamando, mas se você souber como fazer isso sem descaracterizar o sistema, ninguém irá reclamar.

Eu pretendo iniciar uma nova campanha de Forgotten Realms, muito porque tenho bastante conhecimento e material sobre o jogo, mas gostaria de mudar algumas coisas, a começar que irei ambientar a campanha e lugares mais ermos, e pretendo diminuir a área de aventurança deles, mantendo-os numa área delimitada, pois ali quero que eles firmem os pés e não fiquem viajando o mundo o tempo todo, para isso, acho que a melhor coisa seria dar grandes desafios naquela localidade, sem que acabem fazendo-os fugir para longe do perigo. Gostaria que eles se afeiçoassem a uma região, e estou inclinado a escolher a região Sul Brilhante, mais precisamente Halruaa, com seus magos reclusos. Por este mapa dá pra notar como é um lugar bem separado do resto de Faerûn.

Então me ocorre a pergunta: Será que irei ter problemas em focar a campanha numa localização?

Vou conversar isso com eles, mas sabe como são os jogadores, adoram fazer o que os mestres menos esperam. Ocorre que pretendo estudar tudo sobre alguma região, e me basear completamente nela para criar um clima mais interessante, do que o que todos estamos acostumados, sempre tem uma taverna na qual qualquer um pode entrar, sentar, pedir comida, e independente de quem você seja, e de onde veio, irá ser bem recebido, sinto falta de situações inóspitas, disputas, intrigas, quero mestrar uma campanha assim, e acho que isso só funciona bem quando você fixa a campanha num lugar determinado, e lá ninguém do grupo conhece nada, e posso mudar conforme achar necessário.

Não sei se notaram, mas abri o tópico de forma genérica, mas mesmo sendo um questionamento pessoal, creio que outras pessoas podem ter as mesmas dúvidas.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
EagleSky
Mensagens: 187

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#2 » 02 Abr 2012, 18:29

1. Usar aquelas fichas prontas de personagens chaves quase semi deuses.

2. Seguir a risca tudo o que o que os livros "oficiais" dizem como se fosse bíblia.
Mestres sem imaginação facts.

Avatar do usuário
Pedroplanes
Mensagens: 144
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#3 » 15 Abr 2012, 13:19

O que mais me irrita em certas narrações, é o mestre não garimpar quase nada sobre o cenário que ele se propôs a narrar. E quando o fazem, mudam tudo, mantendo talvez só os deuses ou algo como o esqueleto do cenário, usando talvez os mapas do cenário, muitas vezes nem os mapas das cidades são aproveitados, desperdiçando tempo, e dependendo da situação, algumas mudanças feitas pelos narrados, descaracterizam o cenário.


Desculpe aí cara, mas ISTO É SER MESTRE.
Na boa, a limitação de habilidades é o que faz com que um indivíduo se torne um mestre fantoche, uma marionete de produtos prontos. O grande barato é usar o que se propõe e junto a isto criar várias diferenças e ramificações. Quer jogar Forgotten, carro chefe do D&D a anos? Ok, mas por favor não siga a risca o que os livros descrevem até porque os jogadores provavelmente já leram tudo.
Uma saída interessante pacas a esta posição é fazer como fazia um dos melhores mestres com quem já joguei, o Sílvio Arthur, que lia os pockets - coisa que quase ninguém têm acesso ou o faz - e aplicava na mesa as transformações lidas nestes livros. Com isso ele quebrava literalmente a cara de todos, especialmente de um jogador espertinho que conhecia FR de traz para frente.

Sei lá mas cenários prontos são só panos de fundo para idéias maiores e para a livre utilização dos talentos do narrador. Aventuras prontas é que eu acho que são mais fechadas neste ponto e neste caso o legal é seguir os passos descritos.
Entende a diferença?
Andando e rolando dados.
http://blogdoandarilho.blog.uol.com.br/

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#4 » 16 Abr 2012, 13:35

Entendo sim. É assim, se o mestre fala: "Vou narrar Forgotten Realms pra vocês". Eu imagino que ele irá narrar FR, agora se ele de cara já falasse assim:
"Eu vou só usar FR como pano de fundo da ambientação, mas vou mudar muitas coisas, tudo bem pra vocês?"
Aí é outra coisa, concorda? Isso é ser mestre, ao meu ver, assim ele deixa claro qual é a proposta dele. É isso que acredito que seja o certo a ser feito.
E como você vai mestrar para alguém que já mestrou naquele cenário? Com certeza ele leu muita coisa, é simples, entre em acordo com o jogador(es), converse com ele(s), e alinhe as informações que conhecem, basta talvez mestrar numa região que nenhum deles tenham lido ou estado antes, é o que eu costumo fazer, nunca inicio uma campanha no mesmo local, e tento mantê-los o máximo possível de tempo naquela região. Muitas vezes é até bom que eles conheçam a ambientação, para poderem interagir melhor com ela. Eu conheço gente que joga RPG e não tem nem malícia alguma, e isso chega a ser ruim em certas situações. E se você não for adulto o suficiente para separar as coisas, não joga RPG, pois pra jogar RPG, precisa de um mínimo de maturidade, penso eu. Já joguei aventura pronta que eu já tinha mestrado, e tudo rolou super bem, sem nenhum metajogo ou bad player, porque eu soube dividir as coisas, é claro que nem todo mundo é assim, mas para esses, existe o mestre que sabe se posicionar, digamos que haja uma criatura presa numa masmorra, ela pede que o libertem, vocês sendo personagens bondosos, vão lá e libertam, mas se você sabe que ela na verdade é um demônio ou algo assim, e fizer bad player, não irá permitir que os outro abram a cela, mas não terá motivos aparentes para explicar o porque não quer libertar a pessoa, nessa hora o mestre deve intervir, e perguntar quais são as motivações que o fazem pensar daquela forma, se não for plausível, o mestre não deve aceitar e se ele notar que o jogador sabe algo mais do que deveria, e está usando isso a favor dele, deve penalizá-lo.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Zen-monge
Mensagens: 95

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#5 » 16 Abr 2012, 14:37

"Eu vou só usar FR como pano de fundo da ambientação, mas vou mudar muitas coisas, tudo bem pra vocês?"


Mas tu acha errado isso?
:hmmm:

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#6 » 16 Abr 2012, 14:45

Não acho errado, acho errado a falta de clareza de alguns mestres nessa questão. Acho que tudo dever ser conversado antes, é como jogar Damas e no meio do jogo dizer que não vale comer pra trás. Acho uma grande sacanagem, mas é claro que não dá pra prever tudo, mas é só falar como eu comentei, avisar que nem tudo é como está lá nos livros da ambientação. Porque senão muitas vezes o jogador inconscientemente se organiza e monta seu personagem de uma forma que ele nunca irá estar adequado a proposta do mestre, pois ele muda tudo o tempo todo, muitas vezes em cima da hora, só para não perder tal NPC, Monstro, ou não dar o tesouro que o jogador tanto queria.
Imagina você pegat talentos, comprar itens mágicos, que você nunca irá usar, isso é no mínimo frustrante.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#7 » 16 Abr 2012, 16:05

Vou elucidar a questão, contando um caso recente, que foi recompensador inclusive.
Eu como jogador, sempre soube da existência da ilha de Sahu, esse nome ficou printado na minha cabeça quando li sobre ela há muitos anos atrás, e o mestre sabe que eu sei sobre ela, mas eu nunca fui ler mais a fundo, eu sou assim, odeio quando ainda não vi um filme, e algum zé mané vem querer me contar algum spoiler, chego a botar as mãos nos ouvidos e falar "lero, lero, lero...".

O problema é que só de eu saber que ela existe e que é uma ilha terrível e será um possível destino dos nossos jogadores, já me deixou apavorado. Mas eu já imaginava, muitos anos atrás o mestre nos avisou que a aventura iria passar de Forgotten Realms para Al-Quadin, isso me deixou muito animado, pois é uma ótima ambientação, sendo que eu já conhecia um livro chamado The Complete Book of Necromancers, do AD&D, eu havia lido por alto nele sobre uma campanha na ilha de Sahu, essa ilha é extremamente interessante, e há várias possibilidades de aventuras nela, mas a morte é quase certa para aventureiros imprudentes, como nós não somos, então isso é perfeito.

Desde sempre o mestre vem colocando criaturas fantasmagóricas no nosso caminho, o mote da campanha sempre foi esse, essa coisa subjetiva, misteriosa e espiritual é o grande lance da campanha, e sempre nos deixou a mercê do mestre, muitas vezes até nos impedindo de avançar, nos fazendo correr, nunca podendo enfrentar, até que perdemos Yarvis Delacron (Psion) um membro muito estimado do nosso grupo, um bando de fantasmas o levou. Eldeluc (Eu) e Farid Rhogan (Omiaranho) não gostaram nada disso, Rhogan foi literalmente até o inferno atrás de Delacron, mas não conseguiu e quase teve o mesmo fim. Eldeluc pensou então em outra estratégia, ele acredita que o grupo carece de informações e de equipamentos para enfrentar essas criaturas do outro mundo, então usou todos os seus recursos para saber mais sobre elas e encomendar para Rhogan um item que ferisse essas criaturas de forma efetiva, afinal seus medos parecem estar se concretizando, parece que irão mesmo para essa maldita ilha.

O mestre não só aprovou a forma como fizemos tais decisões (dentre várias outras) e a forma que embasamos nossas ideias, como nos passou de nível, finalmente, após 1 ano ou mais sem nos passar. Ou seja, eu como jogador sei o que existe pela frente, mas eu não poderia de forma alguma ter escolhido um equipamento efetivo contra mortos-vivos sem nunca ter tido alguma experiência com alguma criatura assim. Meu bardo mandou transformar sua besta em anti-criatura (mortos-vivos), e vai mandar fazer uma espada especialmente feita para o Rhogan, uma Falcione com a habilidade toque espectral e flamejante, isso tudo custou caro, mas se eles vão mesmo seguir nessa aventura que parece ser muito mais perigosa que as outras que eles se meteram, eles precisam estar preparados, não adianta querer economizar numa hora dessas.
Agora imaginem a frustração de um jogador, se eles chegam lá na tal ilha e não tem morto-vivo nenhum, tudo era lenda, e só tem illithids e tal?!

Entendem o meu ponto?

O bom é que o narrador nos deixou confortáveis ao dizer que tomamos as melhores decisões possíveis e que pelo conjunto de tudo que fizemos até agora, merecíamos um nível, então imagino que não são devoradores de mentes que iremos enfrentar em Sahu.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Own_mystical
Mensagens: 448

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#8 » 16 Abr 2012, 18:52

HUhuuhauhauhahuauhauhahua. O Allef é o cara. Sahu com o capitão de alqadim? HUhuahuahuahuahuahuuhauhauhaa. Byebye.

Porque senão muitas vezes o jogador inconscientemente se organiza e monta seu personagem de uma forma que ele nunca irá estar adequado a proposta do mestre, pois ele muda tudo o tempo todo, muitas vezes em cima da hora, só para não perder tal NPC, Monstro, ou não dar o tesouro que o jogador tanto queria.
Imagina você pegat talentos, comprar itens mágicos, que você nunca irá usar, isso é no mínimo frustrante.


Porr..cara olha só. No caso de mestrar para macacos velhos que conhecem as ambientações e quase tudo o que circula o D&D o que NÃO SE PODE FAZER é justamente o esperado. Pelamordedeus cara. Podem esperar o inesperado.

Imagem

Avatar do usuário
FoxMountain
Mensagens: 259

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#9 » 16 Abr 2012, 19:25

UHmmm.. parece mimimi do Rona né não?
:sobrancelha:

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#10 » 16 Abr 2012, 20:13

Fox, nem é, conheço o Allef, mesmo estando preparados, nunca é o suficiente, falo isso porque participei e participo de várias mesas. Tive muitas experiências ruins, que quase me desestimularam até a jogar RPG. Porque parece que é uma competição entre mestre e jogadores, quando não deveria ser assim. É pra botar desafios? É, claro que sim, mas que os jogadores possam sobrepujar sem morrerem quase toda sessão, perde-se o prazer de se jogar quando toda hora tu tem que fazer uma ficha nova, ou ser ressucitado toda hora, pois fica parecendo WoW, que basta esperar um tempinho teu personagem estará vivo de novo. E se nossos personagens morrerm nessa campanha "final", terão morrido sabendo dos riscos, meu bardo só quer ter certeza de que tem alguma chance.
Imaginem uma pessoa que nunca jogou RPG na vida, e cai numa mesa de jogadores antigos. Essa pessoa certamente terá dificuldades, mesmo tendo um personagem sinistro, pois ela não conhece quase nada sobre seu personagem, muito menos sobre a ambientação. É como se você saísse da Terra e fosse parar na Caverna do Dragão, só que sem o Mestre dos Magos pra ajudar com alguma infomação.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Advogado de Regras
Mensagens: 2235

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#11 » 16 Abr 2012, 21:58

Porque parece que é uma competição entre mestre e jogadores, quando não deveria ser assim.


Bem vindo ao "Old School Gaming". A ideia de cooperação entre ambos lados é totalmente alienígena a essa mentalidade.

É, claro que sim, mas que os jogadores possam sobrepujar sem morrerem quase toda sessão, perde-se o prazer de se jogar quando toda hora tu tem que fazer uma ficha nova, ou ser ressucitado toda hora, pois fica parecendo WoW, que basta esperar um tempinho teu personagem estará vivo de novo. E se nossos personagens morrerm nessa campanha "final", terão morrido sabendo dos riscos, meu bardo só quer ter certeza de que tem alguma chance.


Bom, isso não é necessariamente culpa do DM - todas edições de D&D até a 4e foram feitas e planejadas supondo que você pode morrer de forma súbita e sem defesas (por exemplo, falhar numa magia de "Save or Die" ou de uma de "Save or Sucks") - por isso Ressureição é praticamente trivial e comum em níveis moderados-altos. Mas o pensamento da "Alta Letalidade" é relativo. Eu acho isso plenamente aceitável quando mestrava GURPS em um cenário pós-apocalíptico ou jogando Dark Sun - já em D&D 3.5 usando Forgotten Realms é algo estranho.
"Powergaming: Por que você não pode interpretar se está morto" por Morrowner Fórum da WotC.

"The fear of munchkins, I have found, is a much greater threat to game integrity than actual munchkins." por Black Hat Matt, freelancer da White Wolf.

Avatar do usuário
Pedroplanes
Mensagens: 144
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#12 » 16 Abr 2012, 22:14

Ronassic para você que joga sei lá, 4, 5 jogos ao mesmo tempo, fica bem mais fácil perceber as diferenças e estilos destes mestres todos. Além disto me parece que você também mestra certo? A questão é? O Allef é o capitão dos sete mares mesmo como nego diz? (pode falar que eu acho que por vocês serem amigos demais ele não te coloca na prancha) Huá.

Porque cara há uma lenda em torno do narrar certo? E deste megajogofodadeséculoscomvariosolders.

Mas vejamos,

É, claro que sim, mas que os jogadores possam sobrepujar sem morrerem quase toda sessão, perde-se o prazer de se jogar quando toda hora tu tem que fazer uma ficha nova, ou ser ressucitado toda hora, p


Beira o ridídiculo isso sim. :hmmm:

Imaginem uma pessoa que nunca jogou RPG na vida, e cai numa mesa de jogadores antigos.


Olha aqui você está falando de experiência independente do talento original do novo jogador. Isso na vida serve para todos. Imagina um carinha novinho e mediano indo jogar uma pelada cheia de neguinho metido a craque?

Bem vindo ao "Old School Gaming". A ideia de cooperação entre ambos lados é totalmente alienígena a essa mentalidade.


Que frase besta e sem nenhum conteúdo Elven. De onde você tira isso cara? Suas verdades são certamente fruto de algum problema com velhos mestres. Só pode. :tsc:

Bom, isso não é necessariamente culpa do DM - todas edições de D&D até a 4e foram feitas e planejadas supondo que você pode morrer de forma súbita e sem defesa


Em qualquer sistema. O nível de desafio será dado pleo mestre. E isso independe do onde se está jogando. É possível pelas escolhas do mestre que um mundo dos pôneis seja maldito e um inferno de Tormenta seja facinho facinho.
Andando e rolando dados.
http://blogdoandarilho.blog.uol.com.br/

Avatar do usuário
DragonSun
Mensagens: 466
Contato:

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#13 » 16 Abr 2012, 22:23

Put..qparouloues.... o capitão anda com o Role Master do GG na mochila! :haha:
Imaginem na mesa mestrando.

Eu uso um cenário pronto e uso algumas coisas ma invento pacas quando acho que é a hora. E também acho que isso é que é ser mestre.
Seguir certinho um cenário é maçante até pros jogadores. Ou não?

martivir thurirl

Avatar do usuário
FoxMountain
Mensagens: 259

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#14 » 16 Abr 2012, 23:12

rona eu li, li, li o que você escreveu mas fiquei confuso demais.
Afinal qual a proposta?

Avatar do usuário
Digimundo
Mensagens: 162

Re: O que mais irrita como são narrados cenários prontos

Mensagem#15 » 17 Abr 2012, 01:00

O que mais irrita como são narrados cenários prontos


As passagens exageradas, sem nexo, falta de noção básica de sentido.
O resto se usa.
O famoso excesso de "licensa poética".

Voltar para “Dicas & Ideias”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante