Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogadores)

Essa é a seção para conversas gerais sobre RPG, que não são sobre um sistema específico, ou se aplicam a vários sistemas.

Moderador: Moderadores

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogadores)

Mensagem#1 » 31 Jul 2013, 16:03

Lendo [url=
http://pontosdeexperiencia.blogspot.com ... co-ou.html]esta postagem[/url:29qs8d94] do Diogo no blog XP, resolvi abrir aqui este tópico.

Eu costumava deixar os dados sempre escolherem o destino da vida dos jogadores, mas comecei a narrar com jogadores que se apegavam muito aos seus personagens, ao ponto de desanimar do jogo quando seus personagens morriam e dizer que estavam sendo perseguidos. Então para estes jogadores, mudei um pouco isso, em alguns momentos, fazia mais uso do Roleplay, já fiz intriga entre eles, através de um vampiro, dominando um dos personagens, e jogando um contra o outro, ao invés dele vir em pessoa e matar todos.

Atualmente sinto a necessidade de voltar a ser mais imparcial, pois notei que os jogadores deixavam de tomar certos caminhos, justamente pelo medo de perder seus personagens, sendo inclusive necessário eu ter que usar do artifício de um NPC mais sábio para incitá-los a continuar em determinada direção, muito parecido com a Jornada do Herói, que inicialmente rejeita o seu destino, porém acaba irremediavelmente tendo que aceitá-lo.

Porém neste caso está no meu controle a forma como a campanha se desenrola, mais mortal e perigosa, ou mais segura e talvez até previsível, afinal os jogadores acabam acreditando que seus personagens jamais vão morrer mesmo.

Então vem a pergunta: Como vocês fazem para manter o equilíbrio entre um jogo Mortal e um mais Seguro?

Uma outra pergunta, qual estilo preferem mais? Estilo Tolkien ou Martin? No estilo Tolkien os personagens são mantidos vivos durante toda a história, mesmo em situações onde a morte seria praticamente certa. Já no estilo Martin, "os dados decidem". Não tem isso de mantê-los vivos para o bem da história, o mundo pode seguir sem você.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Digimundo
Mensagens: 162

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#2 » 31 Jul 2013, 17:07

Sinceramente? Aí vemos o dedo de um mega mestra. Aquele cara que faz a diferença, que podemos confiar. Mestres talentosos de verdade são raros demais apesar de todos os mestres se acharem o máximo.

Mestres experientes e bons moldam seus jogadpres sem estes perceverem, sequer.
Mudam atos, inserem personagens, tramas e enredos para direcionar os jogadores. Mestres da manipulação.

Ler as personalidades de seus jogadores é um destes pontos que os fazem mestres competentes. E se os jogadores caírem em desepsero ou se sentirem menos desafiados, pena.

Uma outra pergunta, qual estilo preferem mais? Estilo Tolkien ou Martin? No estilo Tolkien os personagens são mantidos vivos durante toda a história, mesmo em situações onde a morte seria praticamente certa. Já no estilo Martin, "os dados decidem". Não tem isso de mantê-los vivos para o bem da história, o mundo pode seguir sem você.


Não vejo que estas definições exemplifiquem bem os estilos literários, mas entendi.

Ser menos ou mais fatalista?
Veja, se o cara como mestre demonstra logo que seus personagens heroicos não morrerão, qual o desafio imposto?
No fundo, os jogadores mais espertos se mostram mewdrosos, receosos e tal, mas no fundo sabem que aquele mestre não tem coragem de matar.
E no fundo os manipulam.

Mestres sinistros são os que derrepente em meio a aventuras rolam dados de decisão caótica.
Um lembrete de que a vida dos personagens está sim, por um fio. Por uma rolada.

Prefiro esta sensação na barriga.

Avatar do usuário
Hibernando
Mensagens: 201

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#3 » 31 Jul 2013, 22:52

Mestres carrascos terminam sozinhos.
Nenhuma dúvida nisso.

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#4 » 01 Ago 2013, 08:38

Eu joguei com alguns mestres assim, que pareciam estar competindo com os jogadores...

Joguei com um mestre que se via obrigado a criar monstros novos, isso na época do AD&D, pois não tínhamos acesso a muitos livros na época, e os personagens já haviam crescido em poder de forma que os monstros "normais" já não davam conta deles. O monstro mais trash que eu vi ele criar foram os 12 Tarrasques Vampiros, eu acho que jogo assim pode até ser divertido, se você encara como uma comédia, e não um jogo sério, mas eu só aceitava isso de boa porque na época eu não tinha outras mesas que rolassem mais de uma vez por semana, e como eu tinha muito tempo livre, nada melhor que jogar RPG, mesmo que meio tosquinho. Porém eu notava que parecia uma competição entre mestre e jogadores, ele tentava de tudo pra matar o jogadores e dificilmente conseguia, pois já tinham conseguido subir tanto de nível, que nada mais parava a gente.

Já joguei com um mestre, que ao ver que meu bardo e o clérigo de um amigo meu deu uma surra no NPC fodão dele, logo parou o jogo, e na sessão seguinte sacou um item mágico do nada da manga e mudou a balança do combate.

Eu joguei com outro narrador que deixava a gente usar todos os livros lançados de D&D 3.5, até os que a gente só tinha em versão PDF, aí sempre surgiam personagem ultramega-combados, e depois ele se via numa situação chata, de ter que ficar tentando restringir tudo, chegando ao ponto de termos quase que refazer a ficha ou fazer outros personagens, pois já não existiam desafios para nós. E ele vivia matando jogadores, das formas mais roubadas possíveis, com monstros que deveriam ser enfrentados somente por personagens épicos. No 14° nível já enfretávamos monstros assim.

É muito legal jogar com um narrador que consegue balancear bem o jogo, porém eu sei que pra isso é preciso anos de experiência, narrando muito.
Imagine conseguir manter os personagens dos jogadores abaixo do 10º, mesmo jogando com eles durante anos, sem que eles reclamem disso. São realmente poucos os narradores que mesmo após anos de campanha conseguem dar aos jogadores a dose certa de desafio.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Kelzan
Mensagens: 179

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#5 » 01 Ago 2013, 09:43

O monstro mais trash que eu vi ele criar foram os 12 Tarrasques Vampiros


UHuhahuahuahuauhauha
Não era Munchikin não?

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#6 » 01 Ago 2013, 10:16

Não era não, o mais engraçado é que os outros jogadores achavam isso totalmente normal e se divertiam muito, eu tbm achava divertido, mas não achava nada normal. De tão tosco era engraçado.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Leprechau
Mensagens: 151

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#7 » 01 Ago 2013, 12:07

Não gosto de mestres sem senso ou daqueles que colocam coisas bizarras sem explicação sabe?
Ou a aventura fica parecendo Fúria de Titãs. Esta dos tarasques foi foda, digna do lendas lendárias. O cara só podia tá se sacanagem.

Certa vez em uma mesa de D3&T um mestre colocou coelhos vampiros atacando o grupo. Pois é, sei lá se ele bebeu em Monthy Patton ou se quis nos dar medo mas acabamos rimos demais e ele ficou puto.
Acabou que no combate tres dos cinco jogadores morreram.
O mestre meio que se vingou e a coisa desgringolou para que nunca mais se jogasse com este cara.

O sesno do ridículo é uma das credenciais de um mestre. Ou então se decide jogar coisas como Mulheres Armadas Até os Dentes ou Toon.
O que não dá é para "vender" situações que ficam exdrúxulas.

O respeito vai pro saco e a campanha vira zona.

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#8 » 01 Ago 2013, 15:17

Com certeza leprechau, respeito é muito difícil de adquirir, e algo assim corrompe o intuito da ambientação e sistema, que é algo voltado para um RPG mais sério, é mais fácil mesmo ir jogar Toon.

Essa campanha em especial era totalmente inflacionada, cada um tinha MILHÕES de peças de ouro, e pelo menos um item mágico de cada tipo do Livro do Mestre, lembro que só de raiva, eu montei um personagem baseado no Mestre Arsenal (Tormenta), que tinha até um Martelo inspirado no martelo do Thor (Mjölnir).

Ele era um clérigo meio imbatível, e mal, ao invés de Curar Ferimentos usava Infligir Ferimentos nos personagens que pediam ajuda dele. Eu me divertia, pois era cômico, mas cansa com o tempo. Achei até que a mesa durou bastante, mais de 3 anos, jogamos várias aventuras, não somente esta, mas esta foi a mais esdrúxula de todas.

Depois de um tempo o narrador começou a me ouvir e tentou botar um pouco mais de Roleplay, foi aí que ele criou um arqui-inimigo do grupo, o Arquilich chamado Venezal.
Depois dele, não era mais necessário ficar criando monstros bizarros para que nós enfrentássemos, pois ele sozinho conseguia lidar com o grupo. Só que ele não conseguia nos destruir de vez, e essa nem era a intenção, ele tentava nos usar para seus planos sombrios e malignos.
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Zen-monge
Mensagens: 95

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#9 » 01 Ago 2013, 15:42

No início de campanhas e aventuras alguns mestres perdem a linha e acabam fazendo jogos épicos sem nem saber ao certo porque baseados em experiencias de tV E Literatura.
É legal até jogar assim que até que um gigante pise e nos mate. hauhauhauhahuhuahua

Mas com o tempo é certo que os jogadores começam a querere algo mais elbaorado e tal e coisas como as citadas acima ficam trash demais.

Prefiro um meio termo, e que a coisa siga seu rumo. Ou seja, no início os jogos devem sim ser épicos e forte mas depois devem ser mais desafiadores em seriedade.

Minhas moedas.

Avatar do usuário
Kelzan
Mensagens: 179

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#10 » 01 Ago 2013, 21:15

Não era não, o mais engraçado é que os outros jogadores achavam isso totalmente normal e se divertiam muito


Neste caso está valendo.
O importante é se divertir.

Avatar do usuário
Joaosacs
Mensagens: 191

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#11 » 02 Ago 2013, 18:19

Mestras carrascos são da mesma estirpe chata dos advogados de regras.
Ambos são dispensáveis.

Avatar do usuário
Advogado de Regras
Mensagens: 2235

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#12 » 03 Ago 2013, 01:31

Como um mestre e jogador ocasional, a resposta é "Depende do tipo de jogo que será jogado e qual o acordo com jogadores".

Certos estilos de jogo e ambientações são muito mais adequadas a um DM que faça o jogo pensando em como os jogadores irão ter sucesso, que acabe "esquecendo" certos detalhes incômodos do jogo ou do que está acontecendo caso a situação não seja favorável aos jogadores. Se eu mestrar um jogo ambientado na Terra Média, em Forgotten Realms, Greyhawk ou em Super-Heróis da Era de Ouro ou Prata, ser um DM Carrasco é a atitude mais contraprodutiva que existe. Por outro lado, certas experiências de jogo como Horror, Suspense e "Sobrevivência do mais Apto" requerem que o DM seja mais manipulativo, que o cenário favoreça o sucesso de vilões e que os jogadores tenham a percepção (não precisa ser necessariamente um fato) que o Mundo (e o DM) jogam contra eles - Dark Sun, Midnight e Scarred Lands são ótimos exemplos disso. E claro, existem meios-termos entre essas atitudes, que são provavelmente a forma mais comum de jogar.

O mais importante é reconhecer qual desses estilos de jogo/mestragem funciona melhor para certos tipos de ambiente, avisar de antemão o que é esperado e ser relativamente consistente com o acordo.
"Powergaming: Por que você não pode interpretar se está morto" por Morrowner Fórum da WotC.

"The fear of munchkins, I have found, is a much greater threat to game integrity than actual munchkins." por Black Hat Matt, freelancer da White Wolf.

Avatar do usuário
Bozo
Mensagens: 302

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#13 » 03 Ago 2013, 12:13

Vejo por aí.
A "proposta" deve ser o que determina o modo de se jogar. O descompromisso com realísticas rodadas ou a imersão no melhor estilo Rolemaster.
A diversão para uns pode ser o intolerável para outros.

Avatar do usuário
EagleSky
Mensagens: 187

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#14 » 05 Ago 2013, 00:43

Desafiar jogadores não têm nada haver com ser mestre carrasco ou não.
Mesytre carrasco é aqui sinônimo de que? Intolerante? Inverossímil? Intransigente? Po assim de qualuer forma o cara é um bobão e acaba sumindo naturalmente. Qualquer grupo ou jogador maios ou menos experiente já passou por isto.

O ELVEN cita
O mais importante é reconhecer qual desses estilos de jogo/mestragem funciona melhor para certos tipos de ambiente, avisar de antemão o que é esperado e ser relativamente consistente com o acordo.


É isso ae mesmo. Cada u prefere de um jeito o que é preciso é apenas que se COMBINE tudo antes para que nem jogadores nem mestres sintam´se frustados em suas expectaivas.

Eu? Bem curto atualmente menos espetáculo.

Avatar do usuário
Yoda
Mensagens: 532

Re: Ser ou Não Ser um Mestre Carrasco? (Ou Desafiando Jogado

Mensagem#15 » 05 Ago 2013, 22:18

Mas é tão óbvio que é preciso combinar antes,
ALguém não faz isto?
:laugh:

Voltar para “Dicas & Ideias”

Quem está online

Usuários neste fórum: Google [Bot] e 4 visitantes