Closing Time - Capítulo 5

Tales from the Sails. Need I tell you more, you sea weasel?

Moderadores: ronassic, Stephan, Feral, Holygriever, Moderadores

Avatar do usuário
Stephan
Mestre de PBF
Mestre de PBF
Mensagens: 237
Contato:

Closing Time - Capítulo 5

Mensagem#1 » 06 Nov 2013, 15:19

(leitura prévia: Seven Seas of Rhye, Capítulo 4)

Todo novo início vem do fim de um outro início
Uma frase, dita uma única vez por Jack enquanto ele tinha bebido muito.

Hora de ir para os lugares de onde você virá
Uma observação feita por Kelemvor Lyonsbane, antes de se tornar o deus dos mortos Kelemvor, antes da Crise dos Avatares, antes da jornada registrada ao resgate do Anel do Inverno.

Quem vai levar a gente pra casa hoje?
A frase mais comum de Fesper quando estava melancólica, durante toda sua juventude.

Em breve, os três começariam a entender muito mais o significado destas palavras.

Ao longe, eles viam o que sem dúvidas era o castelo da Rainha. Ao leste, estava o que deveria ser a arena. Na frente deles, uma taverna com um hafling idêntico a Dungo dormindo na carruagem que trazia Meia-Noite. A diferença parecia ser na boca. Enquanto Dungo tinha todos os dentes, este não tinha um dos caninos.

Uma outra frase de Jack veio à mente de Meia-Noite:

"Hora de fazer sei lá o que."

------------------

O brilhante Ronassic Raventree já havia terminado sua leitura diária, e já estava concentrado em outro dos inúmeros livros que esta franquia da Academia Eltorchul possuía. Sua concentração só fora quebrada pelo anúncio do retorno do Senhor Fyer, um dos chefes administrativos da academia. Ele fora três dias atrás para os portos do sul para tentar encontrar um navio que carregasse a carga de Raventree. Depois que terminou seus desafios na academia das Ilhas Moonshae, decidiu ir aprender com os elfos do arquipélago como fazer o hidromel élfico. Vinte garrafas ele trouxe de volta para a academia. Durante os últimos 4 meses, ele conseguiu, usando as ferramentas alquímicas do local, criar outras 481 garrafas. Uma, deixou para seus professores. As outras 500 vinham de uma promessa.

Os outros magos não fizeram nada, pois achavam que Ronassic estava fazendo poções, que seriam no futuro úteis para a academia. Eles poderiam ter vendido, quebrado ou simplesmente sumido com as garrafas, mas desde o ano passado, o jovem mago tornou-se parente do nobre Amcathra de Águas Profundas pelo casamento de sua irmã, e não poderiam arriscar um desentendimento com um possível patrocinador. Desde as últimas 3 semanas, os porões da academia estavam entupidos de garrafas de hidromel élfico que não podiam ser nem bebidas nem vendidas.

Recepcionando Fyer, estavam outros 3 aprendizes. Um pegava sua bagagem, outro retirava sua capa de viagem, e outro lhe explicava o que aconteceu nos últimos dias. Nada, é claro.


[OFF]: WELCOME, RONASSIC!
"O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros."

- Confúcio

Avatar do usuário
ronassic
Administrador
Mensagens: 1776
Contato:

Re: Closing Time - Capítulo 5

Mensagem#2 » 07 Nov 2013, 16:15

Ronassic imaginava que sua tarefa não seria fácil, mas não esperava que fosse tão trabalhosa, mas estava feliz por ter tido relativo sucesso até o momento, foi preciso muita conversa e algum dinheiro para fazer com que os elfos lhe dessem a explicação de como é preparada a "bebida dos deuses".

Era necessário fermentar, com levedura, a água e o mel, para assim obter uma bebida alcoólica conhecida como Hidromel, algumas vezes chamada de “vinho de mel”. Ele ficou sabendo que existem mais de 30 tipos diferentes de hidromel, não somente por modos de preparo diferenciado, mas também pelo tipo de mel usado. Segundo os elfos, o Hidromel padrão leva apenas água, mel e levedo, mas conforme eles revelaram, também há outras variações que levam frutas, pimenta, grãos, lúpulos, enfim, dá para fazer hidromel com qualquer coisa.

Ele só tinha certeza de uma coisa, este hidromel ainda precisará passar um bom tempo guardado antes de ser consumido para fazer valer a pena todo esse investimento. Do contrário, ele não seria comparável à bebida feita pelos próprios elfos, que não só escondem segredos de como realmente produzir um hidromel de qualidade, como também podem esperar anos e mais anos até que ele fique com um sabor incomensuravelmente superior. De acordo com os elfos, assim como o vinho, o hidromel é uma bebida que melhora com o correto envelhecimento em barris de madeira. Após dois ou três anos de envelhecimento ele já se torna uma bebida de qualidade superior. Inclusive, para alcançar um qualidade excepcional, é preciso que a bebida estagie em média por 25 anos antes de ser engarrafado.

Ronassic pensou consigo:

[Ronassic] - "Não vejo a hora de botar meus pés de volta num navio para Águas Profundas com toda essa carga! Quanto tempo mais precisarei esperar até que Fyer consiga um navio para que eu possa levá-la para meu pai?"

Quando Ronassic ficou sabendo que Fyer estava de volta, ele se apressou em ir ao seu encontro, ele estava bastante ansioso para saber as boas novas. Sabia que estava dando muito mais trabalho do que os outros magos da academia, e não queria ser um estorvo maior do que já estava sendo.

Assim que o encontrar dirá:

[Ronassic] - "Grande Fyer! Finalmente está de volta! Como foi de viagem? Por aqui realmente não ocorreu nada de muito interessante..."

OFF: Obrigado! É muito bom finalmente poder participar!
Não sei se será preciso algum teste de Obter Informações ou algum outro teste para saber todas essas informações sobre o Hidromel. Caso seja, aí vai:
[dice]0[/dice]
"O topo da inteligência é alcançar a humildade."

Avatar do usuário
Holygriever
Mensagens: 233

Re: Closing Time - Capítulo 5

Mensagem#3 » 18 Nov 2013, 21:30

[Guarda] Por favor, não arranjem confusão.

[Meia-Noite] - Ah, certamente, caro senhor. Obrigado por nos acolher, e com sua licença...

-----------

Com uma saudação ao guarda, Meia-Noite sinaliza a seus companheiros e adentra a cidade, murmurando baixinho: "Etonchu, Bairro Nobre... Hm...". Volta-se aos seus companheiros:

[Meia-Noite] - Bom! O Padre tem os assuntos dele a tratar, o Meia-Noite tem os assuntos dele pra tratar, e a Kyjal, bom... sei lá o que vai fazer. Mas antes que nos separemos, se for o caso, Meia-Noite quer almoçar! Hahaha! Quem topa!?

Antes mesmo de seus companheiros responderem, o grandalhão se aproxima de um transeunte:

[Meia-Noite] - Boa tarde, amigo! A gente acabou de chegar de viagem, e o Meia-Noite aqui tá com uma fome danada! Pode nos dizer pra onde que fica uma taverna das boas?


O grandão era só sorrisos.
"Você tem medo do Escuro? Pois deveria."

Meu amor, o meu chão, onde deixei a paixão...
Não me importo, vou voar, o céu você não vai levar...

Leve-me à escuridão, diga que não me verão...
Queime a terra, ferva o mar, o céu você não vai levar...

Serenity a viajar, não há lugar melhor que o lar...
O céu você não vai levar...

Avatar do usuário
Feral
Mensagens: 140

Re: Closing Time - Capítulo 5

Mensagem#4 » 24 Nov 2013, 16:31

Enquanto se alonga após o tempo de cavalgada, enquanto ouve a sugestão do colega de tripulação.

[Meia-Noite] - Bom! O Padre tem os assuntos dele a tratar, o Meia-Noite tem os assuntos dele pra tratar, e a Kyjal, bom... sei lá o que vai fazer. Mas antes que nos separemos, se for o caso, Meia-Noite quer almoçar! Hahaha! Quem topa!?

Bom, a depender da natureza dos deveres do Padre ali -- ou precisamente, do fato de exigir ou escolta ou privacidade --, Kyjal ainda teria que decidir para onde iria a partir dali. Também lembrava que ficaram de encontrar com Piccola quando estivessem na capital, mas pensando melhor, não fazia exatamente muita idéia de por onde procurá-la -- ou o grande-ladrão-lendário que a acompanhava; embora sentisse que seria mais fácil que ele os encontrasse, ao invés do contrário.

Em meio às ponderações, um ruído estomacal não muito discreto termina por interromper o pensamento e partir direto para uma decisão.

[Kyjal] - Heh... Até que comer alguma coisa não seria mal, não? Além do mais, é mais chance de talvez esbarrarmos com a Piccola ou o Leone, certo? Objeções? Alguma sugestão sobre a apreciação de iguarias gastronômicas locais?

E aguarda um tanto ansiosamente a decisão do grupo. Por um lado, havia uma certa ansiedade em reencontrar logo com o resto da tripulação. Por outro, havia uma certa ansiedade em seu estômago de reencontrar com comida.

Avatar do usuário
Rodwolf
Mensagens: 180

Re: Closing Time - Capítulo 5

Mensagem#5 » 25 Nov 2013, 20:13

Evans, passando pelo Guarda, somente faz um sinal afirmativo com a cabeça ao ouvir o conselho para que não arranjassem confusão

Eles finalmente haviam chegado, àquela era a capital de Alaron. Finalmente iria se encontrar com os clérigos de sua ordem e entregar-lhes a carta, ou assim esperava. Quando encontrasse o templo de Kelemvor ele tinha não só a missão de seu mestre, mas também pretendia cumprir com a promessa que fez a Leon e si mesmo, honrar e pedir pela tripulação do Saffron.

Já se podia ver a Arena que Coran havia lhe dado como ponto de referência e outros ponto importantes da cidade, em todo o caso, se tivesse dificuldades, poderia perguntar pelo irmão Eurid Sphaerideion.

Se vira para os companheiros apontando para o castelo.

[Evans] Ali está, provavelmente uma das maiores construções que eu já vi, e certamente a maior das Ilhas Moonshae.


[Meia-Noite] - Bom! O Padre tem os assuntos dele a tratar, o Meia-Noite tem os assuntos dele pra tratar, e a Kyjal, bom... sei lá o que vai fazer. Mas antes que nos separemos, se for o caso, Meia-Noite quer almoçar! Hahaha! Quem topa!?

[Kyjal] - Heh... Até que comer alguma coisa não seria mal, não? Além do mais, é mais chance de talvez esbarrarmos com a Piccola ou o Leone, certo? Objeções? Alguma sugestão sobre a apreciação de iguarias gastronômicas locais?

[Evans] Por que vocês não vão na frente? Eu acho que vi o nosso halfling Mungo, eu retornarei os cavalos a ele e irei procurar o templo. Lembrem-se que tanto Leon como Piccola serão discretos, então fiquem atentos e olhem bem em volta e na taverna que entrarem. Me junto a vocês assim que puder, ou se antes disso estiverem prontos e com os outros, podem ir até lá.

O sacerdote faz um afago no pêlo de Alaron reconhecendo um bom companheiro no animal que agora iria devolver.
[Evans] Quem sabe a viagem de volta? Pena que não acho que tenha um lugar para um bom cavalo no Licorne, e seria muito tempo de água salgada pra você, meu amigo.

Percebe que o Meia-Noite ja estava tentando se socializar e volta-se para a felina.

Evans De olho aberto, e cautela vocês dois.
"I'm a Priest, not a Saint."

Voltar para “Worn Sails, Old Tales”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes