Blood & Honor

Não é só o D&D que merece respeito! Existem muitos outros sistemas bons, vários deles gratuitos. Aqui você pode conhecê-los!

Moderador: Moderadores

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#1 » 01 Jun 2010, 23:41

Última edição por Armitage em 20 Jul 2010, 21:59, editado 1 vez no total.
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Avatar do usuário
Advogado de Regras
Mensagens: 2235

Blood & Honor

Mensagem#2 » 02 Jun 2010, 22:08

Eu já expressei a base do que sinto por tal "suplemento/jogo à parte": Maldito John Wick. Eu iria adorar se ele adaptasse diferentes ambientes para Houses of the Blooded... exceto para qualquer coisa que lembre Fantasia Oriental. E que glorifique Samurais e Katanas. E surpresa... Blood&Honor se baseia justamente nisso.

E como citei no link citado: E um detalhe, Blood & Honor é também o nome de uma rede de bandas NeoNazis, Ou na versão "original", era o lema da Juventude Hitlerista ( Blut und Ehre ). Quanto tempo até acusarem o Wick de ser um Racialista Nazista? :b
"Powergaming: Por que você não pode interpretar se está morto" por Morrowner Fórum da WotC.

"The fear of munchkins, I have found, is a much greater threat to game integrity than actual munchkins." por Black Hat Matt, freelancer da White Wolf.

Avatar do usuário
Brave Samurai Warrior
Mensagens: 281

Blood & Honor

Mensagem#3 » 02 Jun 2010, 23:12

Putz. Fazendo jus ao meu nick, não pude deixar de conferir essa.

A mecânica de administração das províncias ao longo das estações, ainda que se pareça por vezes a um jogo de Civilization ou SimCity, é bacana — como no Houses, amarra o personagem ao cenário. Personagens aqui não são Wolverines enjoados, solitários mauzões que proferem frases de efeito canastronas/cafonas a todo o instante e deixam destruição por onde passam sem sequer se importar: eles são parte do mundo e da sociedade, têm responsabilidades, e suas ações têm conseqüências.

Esse trecho parece definir bem o que é o sistema.
Destaquei aquela parte em negrito porque, para minha surpresa, ele mencionou justamente a mesma coisa que eu pensava enquanto lia sobre.
Uma mecânica bem interessante. Só de ler, dá vontade de experimentar, sabe, "dá água na boca".
Valeu pelo link, Silva.
Yesterday is history.
Tomorrow is a mystery.
And today?
Today is a gift. That's why we call it the present.

Pedro Guagliano
Mensagens: 225

Blood & Honor

Mensagem#4 » 03 Jun 2010, 12:32

Grande, Silva. Já comprei o ColdCity e estou com House of the Blooded na lista.

É bom esse tipo de coisa.

Quanto ao Advogado eu não sei se éexatamente isso, mas por exemplo eu não curto L5R, porém, curto Sengoku apesar de que eu não ache um bom tema para RPG. Não mesmo...

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#5 » 03 Jun 2010, 12:47

Fala Pedro. Eu compartilho da sua opinião - não curto muito L5R, mas adoro Sengoku (pelo menos como ambientação, o sistema é um tanto complexo pro meu gosto).

- - -

Galera, estamos conversando com o autor do jogo, John Wick, lá no RPGnet. Ele está coletando correções pra errata, tirando dúvidas do jogo, e até aceitando sugestões (ele aceitou uma sugestão minha - de fazer o samurai com mais glória ser o sucessor do Daimyo - e falou que vai incluir na versão final :macaco: ).

Tópico aqui: http://forum.rpg.net/showthread.php?t=517970

P.S: meu nick lá é "vini_lessa".
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Pedro Guagliano
Mensagens: 225

Blood & Honor

Mensagem#6 » 04 Jun 2010, 09:13

Estou lendo atualmente o Houses of the Blooded. Só posso dizer que está mexendo e muito com meus conceitos de RPG. Achei muito interessante, mas resta dúvida: Quem teria corgaem de jogar um jogo assim...

É só uma dúvida...

Avatar do usuário
Advogado de Regras
Mensagens: 2235

Blood & Honor

Mensagem#7 » 04 Jun 2010, 09:44

Quem teria corgaem de jogar um jogo assim...

É só uma dúvida...


Bem, eu mestrei uma campanha curta ( e levemente introdutória ) de Houses, com cerca de 12 sessões, para um grupo que consiste basicamente de fãs de longa data de D&D ( e eu, que me considero um narrador mecanicista).

Só posso dizer que está mexendo e muito com meus conceitos de RPG.


Concordo em boa parte, tanto que acho que há basicamente dois tipos de RPGistas que jogariam Houses com uma certa "naturalidade": Novatos, que não absorveram ainda algumas toneladas de convenções que a maioria dos RPGistas toma como corretas, e "Velhos de Guerra" que já experimentaram ou conhecem RPGs que ignoram algumas convenções e cujo impacto de Houses é menor.
"Powergaming: Por que você não pode interpretar se está morto" por Morrowner Fórum da WotC.

"The fear of munchkins, I have found, is a much greater threat to game integrity than actual munchkins." por Black Hat Matt, freelancer da White Wolf.

Pedro Guagliano
Mensagens: 225

Blood & Honor

Mensagem#8 » 06 Jun 2010, 00:31

REsta uma dúvida: a edição limitada só vai ser vendida no site do John Wick ou poderá alcançar as vendas da Amazon... Pq eu tenho interesse em comprar um pack com o Houses of the Blooded + Blood & Honor (special edition) num pacote só e o frete sairia muito caro se eu pedisse de lugares dif., já que não há nenhuma cópia do HoTb na loja do Wick.

PS: Estou planejando uma mesa de HoTb totalmente online
e já tenho pelo menos um player da Spell interessado no jogo. Um player e um mestre de D&D. XD

PS2: Alguém teve acesso ao metrial do Blood & Tears o livro de Live action do Houses of the Blooded por acaso...

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#9 » 06 Jun 2010, 22:43

Pergunta pra vocês que já tem familiaridade com o sistema: que teste seria mais coerente pra emular o processo de influenciar o Daimyo quanto à sua única Season Action?

"Beauty + Rank + modificadores" = jogador que rolar mais alto tem privilégio de narrar como o Daimyo usou sua Season Action? Caso nenhum role igual ou maior que 10, o GM narra pelo Daimyo?

To perguntando porque o John Wick falou que não pretente incluir um teste pra isso, e que, segundo ele, tal processo deve ser feito na base do roleplaying. O problema é que nem sempre meu grupo vai querer gastar sessões de roleplaying só pra isso.
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#10 » 20 Jul 2010, 21:59

Saiu.

(to seco pra jogar isso)

Imagem

Imagem

Imagem
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Matheus Borges Ziderich
Mensagens: 521

Blood & Honor

Mensagem#11 » 22 Jul 2010, 20:58

E tá só cinco paus o download.
Imagem

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#12 » 22 Jul 2010, 21:01

Oda Nobunaga escreveu:Meu deus do céu isso é Nobunaga`s Ambition versão tabletop, eu preciso disso

:aham: Por incrível que pareça, eu achei esse jogo dps de jogar Nobunaga´s Ambition e Shogun:Total War e entrar num frenesi samuraico. Daí eu pensei: po, bem que podia ter um rpg de mesa nesse estilo... - e eis que surge Blood & Honor. O universo conspirou a meu favor. :mrgreen:

- - -

Outra prévia:

Personagen exemplo
Imagem

Clan sheet
Imagem
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Avatar do usuário
Hermes
Mensagens: 170

Blood & Honor

Mensagem#13 » 23 Jul 2010, 11:27

Eu ainda não li o Blood & Honor, porém depois de ler esse tópico eu comprei o House of the Blooded no RPG Drivethru por ridiculos 4 dolares.

Cara, em 2 dias devorei 250 das 436 páginas do livro. E só não li mais porque não tive tempo. A forma do autor de escrever é excelente e o sistema extremamente elegante. Porém obviamente não é um sistema para todo mundo. A idéia do personagem assumir a posição de narrador pode levar alguns jogadores mais tímidos a um certo desconforto. Meu grupo atual, por exemplo, provavelmente teria um pouco de dificuldade de adaptação a este sistema. Porém o que mais me empolgou no livro é a questão da teatralidade, a dramaticidade, é um sistema que preza por estas duas coisas acima de tudo. Isso para mim é fantástico.

BTW, é um sistema que facilmente pode ser usado em PBF. Talvez depois que eu terminar de ler o livro eu me proponha a fazer um.

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#14 » 25 Jul 2010, 09:26

Oda, 436 páginas é o Houses of the Blooded.

O Blood & Honor são aprox 170 páginas. Mas vale cada centavo dos 5,00 dólares que custa.
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Avatar do usuário
Armitage
Mensagens: 1056

Blood & Honor

Mensagem#15 » 09 Ago 2010, 22:55

Kuso! SUE-GEHH !!!!!

[youtubegrande]http://www.youtube.com/watch?v=KxL1IDs64ks&playnext=1&videos=ht4LuvAYxWA[/youtubegrande]
A "boa arte" nada mais é do que a "modinha da vez", ditada pelos atuais diretores do clube da luluzinha da vez. Troca-se os diretores (ou o clube da luluzinha), e troca-se a definição de "boa arte".

Voltar para “Outros Sistemas”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes