Pilares de Kes-Han

Você sempre quis relatar as aventuras do seu grupo para que todos pudessem apreciá-las? Esse é seu espaço!

Moderadores: ronassic, Moderadores

Avatar do usuário
Zien
Mensagens: 9

Pilares de Kes-Han

Mensagem#1 » 26 Jul 2011, 12:15

Segue o Diário de Campanha de uma aventura que narrei em 2005~2006.

Espero que gostem, comentarios são bem vindos.

Cenario: Kes-Han (próprio)
Sistema: DnD 3.0

Avatar do usuário
Zien
Mensagens: 9

Re: Pilares de Kes-Han

Mensagem#2 » 26 Jul 2011, 12:16

O surgimento

Pouco se sabe sobre as origens de Kes-Han, e esse pouco se encontra em livros e pergaminhos antigos escritos por mãos mais antigas ainda de um povo que ja não existe mais, chamados Rivios.

A origem de tudo, de acordo com os Rivios, seria uma disputa entre os cinco filhos de Azghan, deus dos cinco planos.

Azghan havia proposto que cada um de seus filhos criaria um "mundo perfeito", dos quais apenas um seria escolhido para repousar o espirito de seu pai.

Elenia criou um mundo onde grandes florestas serviam como pilares para o céu, tudo era perfeito e belo, não existia o feio ou o imperfeito.

Zhur criou um mundo sem luz, onde a escuridão imperava por completo todo dia.

Yrm ja criara o mundo com as mais maravilhosas criaturas, criaturas tão espetaculares que mesmo frágeis e inofensivas poderiam se passar por deuses.

Daros por sua vez, criou um mundo selvagem, onde só o mais forte sobrevive, onde a compaixão atraia à traição e a coragem à morte.

Kor criou seu mundo com florestas, desertos, rios, mares e uma grande quantidade de seres imperfeitos que existiam para buscar a perfeição. Esse foi o escolhido...

Porem o mundo de Kor, embora o mais ideal aos olhos de Azghan, ainda estava incompleto, então foi ordenado que cada um dos outros irmãos dessem três presentes para o reino eleito, e assim se fez...

Elenia ofereceu a Escrita, a Arte (entre elas a magia), e uma raça que iria preservar esses dois presentes para sempre, os elfos.

Zhur presenteou com a Noite, com os Metais e com os anões

Daros, desgostoso com a escolha de Azghan, deu como seus presentes o Fogo, a Morte e a opção entre o Bem e o Mal.

Yrm deu a possibilidade de se criar novas vidas com a reprodução, deu terra fértil e o mais importante de todos os presentes, para cada espécie existente nesse novo mundo, ele criou um único ser, o mais perfeito deles, o pilar de cada espécie. E é sobre isso que a campanha começa...

Avatar do usuário
Zien
Mensagens: 9

Re: Pilares de Kes-Han

Mensagem#3 » 26 Jul 2011, 12:24

1° encontro - O Grupo 7

A cidade de Galatros esta em festas, a noticia do grande torneio se espalhou pelo continente de Zatlas rapidamente. Combatentes de todos os pontos de Kes-Han estão pelas ruas, alguns tão peculiares que talvez sejam ate de outros continentes como Turin ou Vale Barius.

Nesse momento Sirius e Rasler entravam na cidade e, como todos, se dirigiam para o grande Coliseu de Galatros.

O Coliseu era uma construção peculiar, seis colosais vigas semelhantes a chifres de marfim surgiam do solo em direção à um ponto em comum muitos metros acima do solo, ligando um pilar à outro, havia uma grossa parede decorada com vitrais.

Havia uma grande multidão na frente do predio, um palanque se distacava na multidão, e tres pessoas se preparavam para discursar:

-Bem vindos ao Torneio de Galatros - Começa um senhor de aparecia burguesa a falar. Ao seu lado estava uma jovem mulher e um homem que lembrava um combatente experiente.

O velho burgues explica como sera as incrições, e todos se dirigem para dentro do coliseu como especificado.

Se formam onze grandes filas paras inscrições, cada uma começando em um pequeno balcão onde estava um funcionario do coliseu, e cada inscrito ganhava um pergaminho com um numero e o nome de outras pessoas e em sua mão esquerda uma tatuagem que indicava a presença no torneio.

- Nome? - Indagou a jovem no balcão

- Vaan Rasler - respodeu o homem. Rasler tem aparencia de um homem muito saudavel, alto e bastante forte, suas vestes e sotaque denunciavam que sua origem era de longe.

- Certo - continua a jovem depois de tatuar o punho do recem inscrito - pegue esse pergaminho, o torneio começa oficialmente daqui dois dias, ao amanhecer.

O proximo a se inscrever era Sirius, recem conhecido de Rasler, andara um tempo juntos na vinda para Galatros. Sirius, tambem humano, tem uma aparencia mais familiarizada com a região, porem tambem se destacava por sua força e porte fisico.

Ele tambem ganhou a tatuagem e o pergaminho, o pergaminho se tratava de uma lista de quatorze nomes, incluindo a dupla Vaan e Sirius, enrolada e presa por um granpo em formato de 7.

Em uma taverna na mesma cidade dois anões bebiam e observavam o intenso movimento. Kord e Brottorh aviam se inscrito a pouco tempo no torneio e agora descansavam de suas viagens. Nesse momento um grito seguido por um grande tumulto acontece no lado de fora.

Brottor rapidamente se levanta e vai averiguar enquanto Kord se concentra na bebida, indiferente.

Uma multidão se concentra a alguns metros do estabelecimento onde os anões estavam, todos falando ao mesmo tempo, se concentrando em algo na estrada, oculto pelo numero de pessoas.

Brottor se esgueira entre os curiosos ate visualizar o corpo de um homem atirado no chão, havia dois grandes cortes transversais cruzando seu peito, embora o falecido estivesse armado, visivelmente não teve tempo de sacar sua espada.

Avatar do usuário
Zien
Mensagens: 9

Re: Pilares de Kes-Han

Mensagem#4 » 26 Jul 2011, 12:30

1° enc - grupo 7, continuação

Um jovem de aproximadamente 25 anos se encontrava a alguns metros, guardando as duas katanas em suas respectivas bainhas enquanto virava-se para ir embora, em sua mão havia a marca do torneio, assim como em sua vitima.

- Por que você fez isso? – indaga o anão – O que ele fez contra você?

- Não lhe interessa, anão! – Corta o homem de forma estúpida.

- Hrrrrr! Você esta no torneio não esta? Guardarei seu rosto e lhe procurarei em batalha! – Brottor o encarava incisivamente enquanto demonstrava os primeiros sinais de fúria barbara.

- Pois eu nem me darei ao trabalho de olhar o seu! – encerra, enquanto anda.
Nesse momento três cavaleiros milicianos chegam sem muita pressa ao local. O anão vai ate eles – Soldados eu sei quem o matou! - Garante.

- Não importa! – Interrompe o miliciano apontando para a tatuagem na mão da vitima – Você deveria se cuidar para não ser o próximo! – Agora olhando para tatuagem do anão.

- Hã?! Do que esta falando? Não vão fazer nada a respeito? – insiste Brottor.

- Não, e vou lhe dar um conselho – O soldado olha para os lados como se procurasse algo, então continua – Não podemos intervir entre os combates dos participantes.

- Hrrrr! Mas o torneio é daqui a dois dias, e esse cara foi morto a sangue frio.

- Você acha mesmo que esse campeonato ainda não começou?! – interrompe – Considere isso uma pré-classificação.

Enquanto os guardas recolhiam o corpo, um halfling arrisca uma conversa com Brottor – Ele parece perigoso! – afirma – o cara com as duas espadas.

- Eu também sou! – encerra o anão deixando o halfling sozinho.
Brottor volta para a taverna e senta ao lado de Kord sem nada dizer...

No segundo andar da taverna onde os anões se encontravam, um sujeito observava o tumulto da rua da frente. Seu nome é Vincent, um humano, de jeito quieto e costumes furtivos.

Vincent estava hospedado na taverna a mais ou menos dois dias, se escrevera no torneio como todos forasteiros que aqui estavam. Mas não era a grande fortuna, jóias e artefatos do premio que lhe interessava, ele tinha uma tarefa a cumprir, era pago para isso.

Nesse momento batem em sua janela, de fato ele estava esperando alguém, mas mesmo assim foi cauteloso ao ver de quem se tratava.

Minuciosamente abriu a janela e ninguém avistou, olhou para fora por alguns instantes na esperança que alguém se apresentasse, mas isso não aconteceu. Fechou-a novamente.

Ao se virar avistou uma jovem, esbelta, ajoelhada em sua cama – Esta distreinado Vincent – disse em tom provocativo.

- Você trouxe? – indagou Vincent de modo a não entrar nas provocações.

- Claro, aqui esta – a jovem entrega um envelope, cruzado com dois laços de seda. – Não é um serviço comum, já se inscreveu no torneio?

- Sim

- Ótimo! Espero nos vermos logo novamente!

- Também espero! – Encerra Vincent. E a jovem misteriosa sai pela janela com passos felinos.

O templo de Kor estava vazio, com exceção de um jovem elfo trajado com uma pesada armadura de combate. Hyunkel estava na cidade a serviço de sua igreja, cuja essa função já lhe consumira muitos anos de sua extensa vida.

Como já havia se inscrito e garantido seu nome entre aquelas quatorze pessoas do grupo sete, restou esperar pelo inicio do evento.

pronto, os personagens principais ja estão apresentados. Vaan, Brottor, Hyunkiel, Kord, Sirius e Vincent fazem parte do grupo sete desse misterioso torneio...
Espero que gostem^^

Voltar para “Diários de Campanha”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante