Coletânea do Darklan (famoso quem??)

Mostre seus textos, troque idéias e opiniões sobre contos.

Moderador: Moderadores

Avatar do usuário
darklan
Mensagens: 78

Coletânea do Darklan (famoso quem??)

Mensagem#1 » 17 Jun 2009, 21:52

Não conseguia achar nenhum lugar pra postar esses textos, para que alguém que não me conheça possa fazer um comentário sem ter nenhum receio, então lembrei da Spell. Sei que a maioria dos meus textos são bem do estilinho juvenil, alguns podem ser chamados de bons, como esse primeiro, mas gostaria de ouvir alguma opinião.
Valeu.

TEXTOS PÚTRIDOS
" Não acredito mais no que dizem sobre meus textos, todos eles fedem o fétido cheiro da ignorância. Fedem tanto que a criatividade não tem coragem de me visitar novamente, e eles se acumulam como cadáveres pútridos empilhados em minha gaveta.
Tudo começou com aquelas Ridículas tentativas de criança, textos sem nexo plenamente plagiados. É lógico que isso estimulou meu próximos títulos, todos de uma fantasia tão tendenciosa que levaram ao fim de tudo, principalmente da imaginação.
Engano-me, a criatividade vem, quem foge são as palavras que não querem apodrecer como minhas criações. Já tentei de tudo, gravei minha idéias, roteirizei cenas, apelei de muitas formas, só não adiantou.
Aqueles que lêem meus textos elogiam, fazem boas criticas, mas mesmo assim continuo a sentir o mau cheiro subindo dos papeis, impregnando meu cérebro da mais pura desgraça literária.
Ultimamente só quero saber como escrever e tocar minha vida, ou apenas escrever, já que com palavras posso recontar minha ridícula historia de dor. Espero ter de volta minha capacidade de expor idéias, e assim continuar mentindo sobre vidas mentirosas..."


Depois posto os outros, vou procurar mostrar na ordem que foram criados, para voces terem uma ideia de como piorou a coisa. :b

Avatar do usuário
darklan
Mensagens: 78

Re: Coletânea do Darklan (famoso quem??)

Mensagem#2 » 18 Dez 2010, 22:54

Ai vai mais um texto. Esse não tem nada a ver, não tem sentido, e afins. Ele foi escrito enquanto eu pesquisava para escrever um trabalho de sociologia, mais espeficicamente no momento em que tentava um jeito de começar esse trabalho. Logo veio essa imagem na minha cabeça de um quadro como conjunto de simbolos (já explico a conexão com sociologia) mas o texto original se perdeu, então sentei pra tentar lembrar e saiu isso aí.
Ah, o tema do trabalho, como ficou no final, é: "TOXICOMANIA E SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA –Doença ou Sintoma?" . O principal motivo de minha busca era a colocação de uma falta de simbolismo na sociedade comtemporânea, e eu queria saber se tinha a ver com as toxicomanias, logo tentei unir sociologia e psicanálise, o que viro uma maluquice só. Se alguém quiser depois posto o trabalho, mas aí vai o texto.

A não-simbologia: uma vida fora do quadro

Não consigo pensar em nada mais acertado para se pensar a mente do homem do que um quadro. Alguns podem dizer “mas um quadro é uma imagem só, parada, sem a dinâmica do cérebro!”, mas a verdade é que mesmo estático, um bom quadro conta mais historias do que um filme linear e de um conto só.

Façamos o seguinte: pegue um momento de sua mente, reproduza-o em palavras e todo o escrito será tão confuso que fica impossível entender. Depois tente fazer um filme, e tudo vai ser tão linear que não vai parecer nem um pouco com o que estava pensando. Mas se fizermos um quadro, todas as idéias estarão lá, pois a mente é feita de símbolos, e eles sempre aparecerão.

Não acredito que será algo claro de ler, é obvio. Nem tampouco que poderemos dizer “Uau, sua mente é tão cubista!” ou então “Esse surrealismo mental seu é de arrasar!”, pois é impossível classificar os pensamentos. Os símbolos serão de todo jeito, e exprimirão tudo que for possível de todas as maneiras existentes.

Mas ao mesmo tempo posso dizer que se pegarmos cada símbolo que aparecer neste quadro “multiescolar” e estudá-lo, vamos ter a capacidade de explicar como tudo aquilo funciona e suas implicações nos pensamentos, não apenas naqueles que estão ali, pois a realidade que nos cerca é feita de símbolos e eles se reproduzem de maneira acertada em nossas mentes.

Portanto, é quando faltam estes símbolos que o individuo se perde. Não os símbolos mentais, estes estão lá, ou como preferiria C. G. Jung os “inconscientes coletivos”, mas sim as representações destes símbolos na sociedade. É isto que vai gerar o mal-estar no individuo, a busca permanente e irrealizável por uma conexão, e até mesmo uma tradução, para aquilo que ele “tem em mente”. Esta busca será irrealizável porque a sociedade atual não mais apresenta esta simbologia, fazendo surgir daí os fenômenos que chamamos de insatisfação coletiva, ou seja, a falta social de símbolos pertences ao inconsciente coletivo da população.

Vitor B. Caritá


“talvez estas divagações sejam um exemplo claro do que eu citei acima como pegar sua mente e colocá-la no papel, uma confusão. Mas nada melhor para iniciar a escrita de um texto que jogar todo lixo que te perturba num outro de menor importância. Ou talvez seja só a mania de ficar acordado até tarde lendo escritos malucos e fenomenais sobre a sociedade em que vivemos, vai saber.”

Voltar para “Contos”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes