[BLOG] Homem Primata [Atualizado dia 05/04/2010]

Venha jogar conversa fora com os demais usuários em nossa Taverna. Senta-te, divirta-te e comemore!

Moderador: Moderadores

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

[BLOG] Homem Primata [Atualizado dia 05/04/2010]

Mensagem#1 » 05 Abr 2010, 15:02

Homem Primata
[Atualizado dia 05/04/2010]
Imagem

Sinceramente? Já fazia tempo que eu queria criar um tópico assim.
A tag blog é justamente pra fazer a imagem do que eu pretendo com esse tópico, um bate-papo sem pretensões, contar um pouco de algumas coisas que eu venho projetando, realizando e algumas coisinhas que me aconteceram recentemente.

Também quero falar de um projeto junto a minha faculdade que eu venho realizando, e repassar pra vocês parte dele, pra vocês analisarem e, se possível, debaterem.
Peguei uma DP (sim, eu sei u.u ) e, como ela era totalmente on-line, eu comecei a elaborar uma série de textos e dissertações sobre a mesma, Teoria da Comunicação (talvez, este seja o fator principal d’eu ter criado o tópico).

Eu terminei a faculdade em 2007, e, aos poucos, estou realizando as dependências junto a faculdade, pra poder pegar meu diploma (não tinha condição financeira de fazê-las em 2008). Deixei pra fazer as DPs em 2009, quando descobri que algumas das matérias (do primeiro e segundo ano da faculdade) foram remanejadas, adicionadas ou retiradas. O que resultou num tempo maior (e mais caro) pra eu poder terminar o curso.

Só pra lembrar, o curso é Publicidade e Propaganda.

Os pontos que eu gostaria de repassar aqui, pra vocês:

• Teoria da comunicação: Vou falar um pouco sobre o curso, e apresentar o material que eu venho desenvolvendo.
• Bate-papo: Vou falar sobre algumas coisas que me aconteceram recentemente, e que eu queria expor, também quero falar de um filme bacana que eu assisti e um pouco sobre música.
• Projetos: Algumas coisas que eu estou realizando, e queria que vocês dessem uma olhada (fora da linha RPGistica, pois eu já me envolvi demais com projetos desse tipo :) )

Bate-Papo: Um evento meio chato, que aconteceu há três semanas, e ainda me deixa assustado.
SPOILER: EXIBIR
Minha irmã mais velha e a mais nova, são dentistas. A mais velha trabalha no ramo há mais de 10 anos, e a mais nova, há pouco mais de dois. Quando minha irmã mais nova se formou, a minha irmã mais velha montou um consultório pra mim e pra ela (a mais nova), pra poder fazer dinheiro pra mim, pra minha irmã mais nova e pra ela.

Aqui trabalha eu e minha irmã mais nova. Ela atende de segunda, quarta, sexta e sábado, e a mais velha vem aqui uma vez a cada 15 dias, para atender pacientes de aparelho ortodôntico (diga-se de passagem, é o dia que o consultório bomba). Mas, o fato aqui não é eu relatar minha rotina de trabalho (que vai das 9 da manhã até as 8 da noite durante a semana, e das 10:00 as 14:00 no sábado), e sim relatar algo que me aconteceu há três semanas, e que ainda vem me preocupando.

Numa sexta-feira, um safado tocou a campainha do consultório.
Minha irmã tinha paciente as 15:30, e a campainha tocou as 15:40.
Pensei eu, é o Fulano, que está marcado neste horário, e fui até lá abrir a porta (pra se localizarem, o consultório é num prédio (sem porteiro), a metade do fundo é residência, e a metade da frente (avenida) é comercial).

Quando fui até o portão com a chave na mão, tive uma péssima primeira impressão.
Apesar do cara ter cara de playboy (olhos claros, bem vestido, pele lisa), na mesma hora que eu o vi, pensei “já pensou se esse cara é um assaltante?”.

Talvez seja o fato do cara estar com um capacete na altura da testa, e eu ter usado disso como associação.

O cara disse: “Queria fazer um orçamento com a dentista”, e eu respondi: “Pode entrar, fica a vontade!”.

Como sempre, eu abro o portão pro paciente, e o mesmo segue em direção ao consultório enquanto eu fico pra trancar o mesmo, e depois sigo atrás dele. Quando cheguei na entrada do consultório, o cara estava parado no meio da sala de espera, olhando pra tudo (meu notebook estava na mesa, ao lado do meu PSP, que eu NUNCA deixo exposto quando estou usando o note, mas naquele dia estava ). Parei na porta, e ele avançou pra cima de mim. Ficou parado de costas pro batente da porta, colado em mim (ele estava mais pra fora do que pra dentro do consultório) e disse: “Aí grande, fica esperto que isso é um assalto!”
Na mesma hora, não sei o que aconteceu, mas eu reagi automaticamente.

Dei um chute (uma solada) no estomago do cara, e ele caiu no chão, sem ar e sem reação.
Quando ele caiu, eu bati o portão do consultório (tem portão de grade frente a porta do consultório, pra vocês verem que o local não é lá muito confiável [Já estava assim quando alugamos]), tranquei a porta e gritei pra minha irmã: “Chama a polícia, estão assaltando aqui!!!”.

Agarrei meu notebook (não me importo com o valor dele, mas sim com meus dados) e levei ele pra ante-sala (onde ela atende os pacientes), enquanto esperávamos pela policia.

Nosso consultório é na rua de um batalhão da policia, e em menos de 2 minutos, havia 6 viaturas na porta, e uns 15 policiais mais ou menos.

O engraçado é, quando eles chegaram, e eu abri a porta (com as pernas tremendo), o bandido não estava no corredor. Pela lógica, ele deveria ficar preso entre o consultório, e o corredor que dá acesso a escadaria que leva pra rua, pois eu havia trancado o portão.
Os policiais procuraram por todo o prédio e o cara não estava mais lá, mas, acharam o capacete do cara, e a moto dele estava parada aí na porta (ele fugiu a pé).

Enquanto os policiais faziam a busca por ele, um morador do prédio saiu (enquanto eu entregava os documentos pro guarda fazer a ocorrência) e foi conversar com a minha irmã (ele é paciente aqui do consultório). O cara disse que o bandido bateu na porta dele, entrou na casa e disse estar sendo assaltado. Quando ele disse isso (o bandido) ele tentou tomar a chave do morador, o morador percebendo, abriu o portão e jogou o cara escada abaixo.

Acho que o bandido pensou que, se ele saísse de moto, seria fácil pra polícia encontrá-lo, e por isso preferiu fugir a pé. A minha sorte, e a desse morador, é que o cara estava desarmado. Depois d’eu ter feito isso, me arrependi, pois foi só aí que eu pensei direito. Se eu voltasse no tempo, talvez não teria feito.

Ainda hoje estamos assustados, colocamos olho mágico nas portas e estamos estudando pra por uma câmera de segurança na escadaria. Mas, é aquele negócio, saímos do lugar com 20 olhos, como um Beholder, olhando pra todos os lados.


Teoria da Comunicação: Um texto cru, que eu venho desenvolvendo pra elaborar um trabalho (e um material de estudo) pra concluir esse curso, de Teoria da Comunicação.

Desenvolvi esse pensamento baseado em materiais que consegui pela faculdade, pela Internet e por um livro que eu estava lendo (Teorias da Comunicação – de Mario Woulf) mas parei por ter ele apenas em .pdf e numa formatação horrível (foi a faculdade que forneceu o livro também).

SPOILER: EXIBIR
Notas Pessoais

Teoria significa pensar, elaborar, ter um raciocínio para um determinado fim.

Comunicação, do latim communicatio – Comum ou igual. Pode se desdobrar para “atividade realizada conjuntamente”.
Que remete as primeiras refeições dos monges na idade média.

A Comunicação pode ser inter-pessoal, ela pode ser por meio de uma carta, a transmissão de uma mensagem, linguagem, ela pode ser a troca de fotos e mensagens por celular/e-mail. Pode ser uma porta entre duas salas, pode significar aparatos tecnológicos que servem pra encurtar distâncias entre as pessoas e pode ser uma disciplina.

---

Comunicação é o processo básico para as relações humanas, para o desenvolvimento da personalidade individual e coletivo.

Ela envolve 3 pré-requisitos importantes.
Frente à mensagem, ao argumento e aos interlocutores.

Ethos – Respeito à atitude de quem opina.

Logos – Racionalidade essencial à opinião ou ao argumento defendido.
Encarar o argumento e a mensagem de forma racional.

Phatos – A arte de tornar o evento da comunicação algo apaixonante. É o processo que caracteriza o objeto das teorias da comunicação, o processo de comunicar, que envolve esses três aspectos. Tornar apaixonante o evento de opinar e argumentar.

Comunicação: Estabelecer a relação, transmissão, compartilhar mensagem, processo de trocas, passagem, caminho, disciplina, saber, ciência, utilizar meios tecnológicos.

Panorama da Comunicação

1- Novas formas de comunicar
2- Diversificação de técnicas
3- Massificação da informação
4- A formação de opinião
5- Fortalecimento da Ciência da Comunicação
6- Novas Tecnologias
7- Redes Sociais

---

A Comunicação é dialógica e em permanente recomeço. É humana.

Ela assume várias interfaces com a cultura e diversas sociedades.

A Comunicação: Analise e entendimento sob seis aspectos:

(Por Orozco, 1997)

1: Conjunto de práticas sociais: Comunicação básica, social, inter grupos, e instituições.
2: Parte essencial da cultura: suporte simbólico e material da própria cultura.
3: Lugar onde se ganha ou se perde poder: principalmente no contexto político.
4: Ferramenta de interlocução.
5: Conjunto de imagens, sons e sentidos, linguagem e lógica de articulação de discursos, dispositivo de representação.
6: Controle, exclusão, desenvolvimento, esfera diferenciada de práticas sociais.

---

Para Martino (id,2008p.23), o ser humano é um ser de comunicação:

Consigo (subjetividade) e com o mundo.(...) As coisas são construídas graças à mediação de desejo, conhecimento e reconhecimento de outrem.

Então, a comunicação é o processo básico para as relações humanas, para o desenvolvimento da personalidade individual e o coletivo.

---

A comunicação é um processo humano que se desenvolve há milhares de anos, é a experiência humana sendo comunicada para seus descendentes.

Esse processo é anterior aos meios de comunicação e faz parte da cultura e da história da humanidade.

Há autores que o denominam de extensões comunicacionais, outros como instrumentos comunicacionais.

---

Segundo Polistchuck & Trinta (2003):

“ a ciência e prática científica se deixam definir como um sistema bem organizado de definições e conceitos, que se prestam à produção de enunciados (descritivos e explicativos) referentes a dada circunscrição do saber. (...) pode-se compreender a ciência como um conjunto de proposições (empiricamente testáveis) e de argumentos (logicamente verificáveis) que dizem respeito a determinado campo de estudos.”

(POLISTCHUCK,I&TRINTA,A.R, 2003 p.27).

Dessa maneira, prática e teoria andam de mãos dadas, o que para o comunicador é fundamental, já que ele precisará de aporte do conhecimento (ciência) para subsidiar suas ações (prática).

Teoria: Teorizar significa abstrair e elaborar um raciocínio lógico orientado para um determinado fim.

Prática: É o agir tendo como pressuposto teórico a sua linha guia de pensamento.


Como podem ver, o texto até parece “técnico” demais, pois desenvolvi ele para ser fácil de acessar e estudar para a prova no meio do ano. Ainda tenho outros trabalhos, e uma dissertação que estou desenvolvendo, que quero compartilhar com vocês.

E, por último, uma redação que eu fiz no começo desse ano, pra analisar uma charge, baseando-se, puramente, na teoria da comunicação.
Imagem

SPOILER: EXIBIR
Não é muito fácil falar dessa charge em questão, relacionando ela puramente aos meios comunicacionais, pois a mesma, está enfatizando sim, o uso de mídias tecnológicas.

Porém, associando o caso do nepotismo (favorecimento de parentes em detrimento aos demais) e, do que foi citado por Orozco no item 3: Lugar onde se ganha e se perde poder, fica fácil contextualizar a charge.

Começando: Com a comunicação cada vez mais abrangente, mais invasiva e mais precisa, é fácil que escândalos como esse seja disseminado numa velocidade absurda.
A Internet também faz sua parte, por dar voz ao povo de forma mais completa e complexa. Pois, grande parte da massa tem acesso a ela, e pode expor sua opinião.

Assim, o ocorrido caiu na boca do povo através de um meio de comunicação, e o mesmo pôde expor sua opinião, o que, certamente, baixou significativamente o poder do elemento em questão.

Na charge, Sarney se defende com o palácio do planalto, da gigante mídia de comunicação (ou, meio de comunicação, se preferir), que poderia ser traduzido, numa forma romântica, de que ele ainda podia contar com seu cargo, ou seu estabelecimento, para se proteger dessa mídia, ou se esconder dela.

Mas, também enfatiza o poder que ela (a mídia de comunicação) tem. Devido ao fato de aqui, ser romantizada como um monstro gigante, de três pernas e dois braços.
Os braços e as pernas, representados por cabos, e, o fato de haver três pernas pode até ser remetido a velocidade da informação. Como ela pode percorrer grandes distâncias num curto intervalo de tempo. Deixando assim, o defensor (Sarney) em apuros.

É Fácil notar que, ninguém está fora do alcance da mídia. Ela nos inunda com informações todos os dias. A comunicação está num patamar superior, nos comunicamos de diversas formas, e, praticamente o tempo todo. Logo, é estupidez pensar que hoje, dada a complexidade da comunicação e interação, teremos a mesma privacidade do passado, e que vivemos em um conto fechado sem continuidade.

Por nossa cultura estar intimamente ligada a comunicação, é fácil ver que isso vai (sempre foi, e sempre será) evoluir com a gente com o passar dos anos. Logo, todos nós estamos sujeitos a comunicação e interação, não há como nos defendermos, ou escondermos delas.

Sendo assim, é fácil notar que, Sarney (e, talvez, o senado em si) foi uma vítima da comunicação. Ele foi derrotado por ela, pois, graças a grande comunicação, a disseminação de informações, as novas tecnologias e formas de comunicar, ele foi descoberto, denunciado e julgado pelo povo.

Talvez, não fossem os meios de comunicação (diga-se de passagem, algo irreal nos dias de hoje), nunca teria sido descoberto tal ato. E, talvez, ele não seria penalizado por isso. Nem tanto penalizado pela lei, mas, pelo povo, que hoje mostrou sua verdadeira opinião pelo fato. Teve a possibilidade (e a capacidade) de expor a opinião, graças aos meios de comunicação.

Finalizando, a charge poderia ser traduzida como: O Embate épico de Sarney contra a comunicação e informação.

Ou

Sarney, derrotado pela disseminação da informação.

É, talvez satírico e romântico, as duas frases acima, mas é também uma força de expressão, uma forma de opinar sobre tudo isso, ou, simplesmente, um meio d'eu comunicar a minha interpretação e analise sobre a charge.


Abraço aí galera! Espero que vocês possam ler alguma coisa, e que possam ir me ajudando, na medida do possível com algumas dessas questões pessoais!



PS: Porque d`eu não criar um blog, e sim um tópico? Simples, porque eu quer papear com pessoas que eu conheço, que eu sei como se comportarão e cuja a opinião importa pra mim.
Estou divulgando esse mesmo texto em outro canal: http://supernova.forumeiro.com/off-topi ... 60.htm#497 que, é outro lugar agradavel pra mim, assim como aqui.
Aquele abraço!

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

[BLOG] Homem Primata [Atualizado dia 05/04/2010]

Mensagem#2 » 05 Abr 2010, 15:03

--Reservado--
Aquele abraço!

Voltar para “Tavernas”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante