Regiões a serem trabalhadas

Moderador: Moderadores

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#1 » 08 Mar 2009, 12:22

Pessoal, mais do que fundamental, esse tópico serve para discutirmos algumas regiões do cenário.

Vamos, para facilitar, dividir por continentes.

América do Norte: Qual o nível tecnológico? O continente foi totalmente dominado? Bio-Robôs, ou robôs padrão? A mesma pergunta fica para as cidades: Bio-Cidades, ou Mega-Cidades?

América Central: Qual o nível tecnológico? O continente foi totalmente dominado? Bio-Robôs, ou robôs padrão? A mesma pergunta fica para as cidades: Bio-Cidades, ou Mega-Cidades?

América do Sul: Aqui, acho que ainda dá pra incluir algumas tribos indígenas, ou alguma resistência humana, devido ao tamanho da Floresta Amazônica, etc.

Ásia: Qual o nível tecnológico? O continente foi totalmente dominado? Bio-Robôs, ou robôs padrão? A mesma pergunta fica para as cidades: Bio-Cidades, ou Mega-Cidades?

África: Principal refugio da resistência humana. Nível tecnológico BEM baixo

Europa: Qual o nível tecnológico? O continente foi totalmente dominado? Bio-Robôs, ou robôs padrão? A mesma pergunta fica para as cidades: Bio-Cidades, ou Mega-Cidades?

Oceania: Qual o nível tecnológico? O continente foi totalmente dominado? Bio-Robôs, ou robôs padrão? A mesma pergunta fica para as cidades: Bio-Cidades, ou Mega-Cidades? Talvez na ilha da tasmânia dê pra colocar alguma resistência humana, o que acham?

Fora isso, algumas mega cidades, ainda podem abrigar humanos em seus esgotos.

Tópico pra discutir regiões. Apresentação de material relevante ao assunto e etc.


O que foi decidido até agora:
(Última Atualização: 04/12/2009)


América do Norte:

[spoilerbox]Nível Tecnológico: Alto
Dominação do Continente: Cerca de 70% [A ser definido]
Robôs
Mega-Cidades
Resistência Humana: Nova York e Alaska. [A ser definido]

A raça dominante aqui são robôs.
Não há bio-robôs por todo o continente, e a resistência humana se concentra no Alaska, onde não há incidência robótica, e nos esgotos de Nova York, onde há uma população humana de mais ou menos mil habitantes.

Durante a guerra, Chicago, Washington, Los Angeles e São Francisco, foram detonadas por ogivas nucleares, o que erradicou toda a forma de vida de tais cidades.
Com o tempo, tais terrenos foram limpos, e foram implantadas mega-cidades nesses lugares.
As principais montadoras robóticas se encontram em Nova York e Miami.

Não existe mais o conceito de países, toda a América do Norte se tornou um único lugar, nomeado de Zona 1 pelos robôs.
O centro neural da Zona 1 se encontra onde era a antiga Toronto-Canada.
Apesar dos robôs terem consciência própria, eles ainda seguem uma inteligência artificial superior, que fica em um forte armado em tal lugar.

A principal Mega-Cidade da Zona 1 se encontra onde era a cidade de Kansas, bem no centro da Zona 1. Aqui há a maior montadora de robôs, e o maior arquivo de humanos e demais espécies vivas, que os robôs usam para estudo e mão de obra.

A Inteligência está sempre se otimizando e atualizando todos os seus dados. Ela mantém uma rede de informação interligada com as zonas 2 e 3 (Antiga América Central e parte da América do Sul).

A Zona 1 também é a mais promissora no âmbito de exploração espacial. Se aproveitando das instalações da antiga NASA, a Inteligência reservou parte de seus estudos, desenvolvimento e trabalho para esse ponto, e, a cada ano, novas tecnologias espaciais vem sendo desenvolvida com uma excelência estupenda.[/spoilerbox]
Aquele abraço!

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#2 » 08 Mar 2009, 22:31

Gostei pra caramba, do teu conceito pra America do Norte. Dá pra trabalhar bem a região.

O conceito Mega-Cidade ou Bio-Cidade, é simples:

Parafraseando o Lanzi, as Bio-Cidades são cidades mais naturalistas, onde os bio-robôs começaram a reflorestar o local e trabalhar na reintrodução da fauna e flora. Uma cidade "verde"

Já as mega cidades, são o que há de mais tecnologico em termos de civilização. São criadas especificamente para robôs habitarem, deixando até um tanto inóspito para os humanos.


No teu conceito de America do Norte, adorei o termo de robôs old-school, mais radicais que os demais, acreditam que eles podem empregar "mão de obra escrava" por humanos (conceito mencionado pelo Madruga, no tópico original).

Você ainda ressaltou algo que o Lumine vinha falando (ao qual me agradou bastante), que é a diversificação de I.As, cada região tendo uma I.A. diferente...


Enfim, adorei o conceito que tu usou para a América do Norte. E a Amazônia, dá pra ser usada amplamente para a resistência humana.
Aquele abraço!

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#3 » 09 Mar 2009, 10:41

Seu_Madrüga escreveu:Quanto a cidades de robôs: é mesmo necessário que o conceito seja exatamente assim? Quer dizer, inteligência artificial significa que os robôs necessariamente são criativos e capazes de sentir prazer? Se não (e espero que não), é necessário rever a idéia da cidade; não há necessidade de uma porção de coisas, como escolas, universidades, restaurantes, lavanderias... entende?


Mas não há necessidade de coisas humanas:

Bahamute escreveu:Já as mega cidades, são o que há de mais tecnologico em termos de civilização. São criadas especificamente para robôs habitarem, deixando até um tanto inóspito para os humanos.


Ou seja, ela abriga muito bem robôs, e não humanos. Então, não há coisas que humanos precisem, como escolas, lavanderias etc. Mas sim, coisas que robôs precisem, como usinas elétricas, postos de manutenção mecânica (que seria o equivalente a hospitais), etc.

Seu_Madrüga escreveu:Isso é muito White Wolf. Daqui a pouco alguém sugere licantropos de jacarés. Pense num futuro não apocalíptico, mas com uma política ruim de preservação e muita intrusão estrangeira; sem tribos indígenas e com a Amazônia reduzida a menos da metade. Parece muito melhor assim, IMHO.


Então, da mesma forma que os robôs não penetram em alguns pontos da África (por serem, talvez, selvagens ou naturais demais), talvez, alguns focos da floresta ainda remanescentes, existam humanos refugiados. Não precisa ser necessáriamente tribos indigenas, mas podem ser bases ou postos avançados de humanos.

Seu_Madrüga escreveu:Melhor não generalizar, senão caímos nos clichês (como o da resistência amazônica); a África pode ter sim focos pesados de riqueza, tecnologia e robôs, como a África do Sul ou o Egito. Não caiamos no preconceito da África pobre, atrasada e desnutrida.


Concordo, e é obvio que um continente daquele tamanho não seja exclusivo de humanos. Mas é onde há a maior concentração dos mesmos. Claro que, eles devem ficar bem longe das maquinas.

Seu_Madrüga escreveu:Que tal um retorno ao passado penal da Austrália? Sério, aquilo ali é muito mais deserto que outra coisa; num futuro do tipo que visamos para o cenário, o processo de desertificação da Austrália poderia ter piorado e muito as condições da ilha, de forma que o racionalismo dos robôs preferiu manter algumas bases para enviar prisioneiros importantes, ou mesmo manter campos de trabalho forçados.


Não conheço muito da Australia, mas lembro que a ilha da tasmania era uma grande floresta. Ela se enquadria nesse teu conceito?
Aquele abraço!

Avatar do usuário
Lanzi
Mensagens: 2015
Contato:

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#4 » 09 Mar 2009, 13:48

Se a América do Norte não possui bio-robôs, qual foi o motivo da guerra entre humanos e robôs lá então?

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#5 » 19 Mar 2009, 22:36

Da mesma forma que é hoje, individuos de diferentes regiões possuem comportamentos distintos. Por isso dá pra criar um cenário ricamente trabalhado, que bebe de várias fontes e agrade um numero maior de público.
Aquele abraço!

Avatar do usuário
Batousa
Mensagens: 1345

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#6 » 12 Mai 2009, 14:56

America do Norte e Boa parte da asia (Cina, Coreias e Japão por exemplo) - Acho que seria legal, mega-cidades. Algo totalmente diferente do conceito humano. Tudo que existe nessas cidades, estao ligados as nescessidades das maquinas (assim como adaptamos nossas cidades para nossas nescessidades). Grandes locais de pesquisas, fabricas, usinas, metalurgicas (nao sei como seria exatamente uma cidade robo).

Africa - La eu iria ver, assim como na floresta amazonica, um local de grande exploração de recursos para mega-robos (Acredito que eles nao precisam de uma terra bem cuidada, como o ser-humano). Levando em consideração que sao locais de grandes riquezas naturais.

America do Sul - Na floresta podia ser um palco de grande conflito - Um local nao totalmente explorado, tendo assim um lugar ainda bom para a vida humana. Um local como ja dito explorado por mega-robos, porem tambem um otimo lugar para a Bio-Mecanica. Os robos "naturalistas", gostam da diversidade de vida naquele local (tanto flora como Fauna), entao desejam a proteção do lugar. Esses conflitos seriam espalhados pelo territorio brasileiro (que nao é so rico no amazonas) e por outros países, excluido patagonia e cadeia rochosa Chilena (nao sei porque, pra mim tecnologia e frio nunca combina.)

Na Europa, acredito que teria uma maior concentração de bio-cidades, principalmente na escocia e Irlanda (apesar de la ser frio), com algumas concentrações de mega cidades nos locais que hoje sao mais desenvolvidos Frankfurt, Londres, e etc. Exclui os paises tipo Finlandia porque tem gelo demais.

Gostei da Ideia da Australia como Prisão.

lugares com muito gelo seria onde se concentra os humanos.
Imagem

Avatar do usuário
Bahamute
Moderador
Mensagens: 2051
Contato:

Regiões a serem trabalhadas

Mensagem#7 » 04 Dez 2009, 11:41

Bem, fiz um catadão da discussão que teve até agora, e deu pra modelar a América do Norte.

Foi isso que eu pesquei da discussão até agora. Ainda não está 100% definido, mas já é o pontapé inicial para o trabalho nas regiões. Reparem que, eu coloquei uma inteligência central, que é o famoso botão On-Off dos robôs. Se ela for destruída, a consciência coletiva e boa parte das atividades robóticas se encerram. Mas eliminar ela não é a solução, visto que isso não desativa as maquinas (pode, no máximo, deixá-las mais amigáveis e não deixá-las mais interligadas).

Ainda falta desenvolver melhor o texto, e descrever mais alguns pontos, bem como incluir outros.

Coloquei ela lá no post inicial, e, conforme for atualizando ela e trabalhando outras regiões, vou pondo lá também.
Acho que só precisa dar mais uma lapidada nela (o material 100% descritivo virá mais adiante) e podemos concluir essa primeira região.
Aquele abraço!

Voltar para “Cenário Futurista da Spell”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante